terça-feira, 27 de agosto de 2013

incerteza nublada


Fim de uma tarde de céu nublado. Nem parecia ser um dia pertencente àquele verão infernal que nos queimava os medos e nos fazia deixar evaporar as palavras quando os nossos olhares se prendiam um ao outro. E eu fingia não me importar com o que ele não dizia e levianamente deixava por dizer sem se importar, exactamente daquele jeito que eu tentava imitar. Mas tu sempre me fizeste esquecer... Tu sempre foste o meu refúgio da realidade e o cofre dos meus segredos...

Nunca soube ser perfeita e na realidade, aquele solitário e difuso fim de tarde espelhava o estado de incerteza da minha alma. Nem sol nem chuva: apenas um meio-termo indefinido, confuso e muito pouco transparente.
E tu velavas secretamente pela minha felicidade, respeitando as minhas escolhas mesmo que elas não representassem o melhor para mim porque assim consideravas ser o melhor. Tu eras e és diferente. Tu punhas a minha felicidade acima da tua, mas esquecias-te que o meu sorriso só se deixava desenhar pelas tuas mãos e, sem ti, eu era como o esboço de um retrato sem qualquer expressão ou sombra de ânimo.

16 comentários:

  1. ADOREI!
    sim, já te estou-te a seguir . beijinho

    ResponderEliminar
  2. r: muito obrigada doce!
    irei lá visitar! (:

    ResponderEliminar
  3. s. Simplesmente magnifico !

    ResponderEliminar
  4. r: tens de deixar de ligar a essas coisas que dizem ou mostrar-lhes que não te importas. :s
    oooooh, eu gosto! :o
    é preciso MUITA sorte mesmo! :/ por falar nisto, não sei se hei-de ir ao factor x ou não. não me sinto preparada, não quero ir para lá sendo "mediana" :/
    já sou seguidora! :D

    ResponderEliminar
  5. r: já sigo o teu novo blog :)

    ResponderEliminar
  6. Adorei (:
    e já estou a seguir o teu novo blog!

    ResponderEliminar
  7. r: Compreendi-te perfeitamente.
    Eu também não gosto de nada disso.
    Escrever sobre amor não é comigo, coisas perfeitas e mares de rosas muito menos...

    ResponderEliminar
  8. r: e...? se existe o canto lírico é porque alguém o ouve. não tens de te limitar só aos jovens :)
    eu já decidi que não vou, acho que é o melhor. lê o meu post de hoje :)
    eles sabem que é isto que me faz feliz. eles ficam "wtf?" quando às vezes estou super triste, meto-me a ouvir música e ponho-me a dançar. ou às vezes, a minha mãe está a passar a ferro e eu estou a ajudá-la a dobrar as roupas e estou a cantar e a dançar. x) mas eles têm medo do futuro, óbvio, eu também o tenho mas não é isso que me faz desistir. se a música não der, também tenho mãos para ir para uma mercearia, se for preciso... :)

    ResponderEliminar
  9. Lorowen que texto lindo. Gosto como explora o vasto oceano de emoções de um ser, e permitindo assim eu criar um mar de imagens sobre o personagem sem você sequer descrever como é ela.

    Achei belíssimo essa frase : " E tu velavas secretamente pela minha felicidade.."

    Parabéns.

    ResponderEliminar
  10. Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

    http://ocarteiravazia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. r: vês-te a sair de portugal para seguir isso? :)
    owww, que fofinha! <3 eu para o ano vou... CONTIGO! :) e espero que saibas que também estou aqui para TUDOOOO! :)

    ResponderEliminar
  12. uau... uma história de amor assim! :)

    ResponderEliminar
  13. r: "mas não sei até que ponto isso seria o melhor para mim" - porquê? :s
    ao "ídolos" não sei se vou porque ia logo armar escândalo se o manuel moura dos santos (grrr, odeio-o) dissesse alguma coisa não só a mim mas como a alguém. aposto que o mandaria à merda mesmo em direto se conseguisse chegar às galas -.- para além de que "ídolos"... bah! eu vejo mas acho que as pessoas que saem de lá não têm as oportunidades que merecem :s
    de forma especial? ahah

    ResponderEliminar

deixa a tua opinião :))