segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Sou uma alma petrificada  no horizonte do olhar alheio. Devoram-me os sonhos esmagando-os entre os dedos grotescos e pregaram-me os pés ao chão débil que envenenam com o mero vaguear. Não me deixam criar, não na realidade, mesmo dizendo "vai em frente". Preferia sentir os punhos presos, mas sinto o espírito! Quero sair daqui mas seria egoísta deixar para trás tudo o que tenho aqui.
Não me sinto feliz, não de verdade. Sou mais uma alma vazia sem lugar aqui.

(A história "Raul" encontra-se -por agora- estagnada assim como o blog se encontra menos activo.)

3 comentários:

deixa a tua opinião :))